SICOOB Lojicred

Mais uma alternativa para os associados à CDL Inhumas

Institucional

Na forma da Lei e pelos princípios e normas de autogestão adotada pelo Sistema Cooperativista Brasileiro, em 14 de novembro de 2000, constituiu-se, da união de 20 empresários e do apoio fundamental da Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia, a COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS COMERCIANTES DE CONFECÇÕES DE GOIÂNIA LTDA, que a partir da Assembléia Geral Extraordinária de 27 de junho de 2007, atendendo aos anseios dos próprios cooperados de participar também com suas economias pessoais, foi convertida em cooperativa de crédito de empresários e passou a denominar-se COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS EMPRESÁRIOS DE GOIÂNIA LTDA.

Do sonho de criação de uma instituição financeira sólida, humana e com o intuito de promover o acesso a produtos e serviços financeiros mais justos e desburocratizados, o SICOOB LOJICRED, depois de vencidas as etapas legais de criação, capitalização e registro, abriu suas portas ao público em 10/08/2001 tendo como diferencial um atendimento onde o associado é considerado como pessoa e não como número.

Objetivos

O SICOOB LOJICRED, com base na colaboração recíproca, tem por objetivo proporcionar, pela mutualidade, assistência financeira aos associados, prestar serviços inerentes às atividades de instituição financeira e promover o aprimoramento técnico, educacional e social de seus dirigentes, associados, seus familiares e empregados.

Negócio

O SICOOB LOJICRED pratica todas as operações típicas de sua modalidade social quais sejam:

  • Captação de recursos, oriundos de depósitos à vista (conta corrente, conta poupança e conta salário) e depósitos a prazo (aplicação e conta de investimento);
  • Concessão de créditos nas modalidades de desconto de títulos, operações de empréstimos e de financiamento e repasses de recursos oriundos de órgãos oficiais e outras entidades;
  • Aplicações de recursos no mercado financeiro, inclusive depósitos a prazo com e sem emissão de certificado;
  • Prestação de serviços de cobrança, de custódia, de correspondente no País, de recebimentos e pagamentos por conta de terceiros e sob convênio com instituições públicas e privadas, nos termos da regulamentação aplicável.

Valores e Princípios Cooperativistas

Valores

As cooperativas baseiam-se em valores de ajuda mútua e responsabilidade, democracia, igualdade, eqüidade e solidariedade. Na tradição dos seus fundadores. os membros das cooperativas acreditam nos valores éticos da honestidade, transparência, responsabilidade social e preocupação pelo seu semelhante.

Princípios

Adesão livre

As portas de uma cooperativa devem estar sempre abertas para as pessoas que partilham objetivos comuns.

Singularidade do voto

Independente do número de cotas, cada cooperado tem direito a apenas um voto - cada um vale pelo que é e não pelo que tem.

Controle democrático

Na cooperativa, as decisões devem representar sempre a vontade da maioria.

Neutralidade

Nenhum tipo de discriminação política, social, religiosa ou racial será aceita na cooperativa. Todos são iguais.

Retorno das sobras

A cooperativa de crédito não visa lucro, pois sua principal missão é o benefício do cooperado. Porém, como organização econômica, tem receitas e despesas, podendo ter sobras, que são distribuídas aos associados.

Educação permanente

A realização dos princípios do cooperativismo e dos objetivos da cooperativa requer educação permanente, que as cooperativas devem prover.

Cooperação intercooperativa

Como o cooperativismo é uma proposta social abrangente, cooperar com outras cooperativas é natural e essencial.